Consultoria comercial como propulsora de crescimento

A consultoria comercial é como uma fonte propulsora de crescimento para as empresas, gerando elementos para estruturação, readequação de processos, metas e segmentação de atuação.

A estruturação e ou reestruturação se baseiam em alguns elementos como: modernização da logomarca da empresa, sendo fiel ao que a empresa quer comunicar e para o público alvo correto; integração entre os departamentos de vendas, financeiro e técnico; desenvolvimento de novo site responsivo, ou seja, que se adeque a todos os tipos de acessos, seja mobile ou computador; análise e treinamentos das pessoas, identificar melhor suas vontades, perfis, atendimento, conhecimento e principalmente, engajamento com a missão, visão e valores da empresa; desenvolvimento de novos ou melhora na oferta de produtos e serviços, com uma boa análise interna, segmentar a carteira de clientes e auxiliar no perfil de gestão dos empreendedores, com auxílio de assessorias terceirizadas.

Os processos deverão ser novamente testados, com um devido mapeamento e readequação, se necessário. Os recursos e as pessoas deverão estar em sintonia, proporcionando resultados ainda mais eficientes, com menor tempo e mais qualidade na entrega dos produtos e serviços aos clientes. Muitas empresas ainda não se utilizam, também, de ferramentas de pós-venda ou simplesmente não sabem se comunicar adequadamente com seus clientes, permitindo o aparecimento de insatisfação e perda de novos negócios.

As metas, como passo seguinte, serão assim melhor designadas, com números que estejam dentro de parâmetros reais e com base no histórico e capacidade de atendimento da empresa.

A atuação da empresa estruturada será mais forte e claramente identificada por seu público alvo. A segmentação é o caminho, sendo o especialista daquela atividade, com desempenho e entrega diferenciados.

Pense consultoria como apoio e oxigenação, como uma nova etapa de sua empresa e como alternativa para vencer uma concorrência cada vez mais preparada e criativa.

Comentários (2)

Deixe um Comentário